Bolsa atleta



Esportistas com bom desempenho e sem patrocínio receberão de R$ 370 a R$ 3.100 mensaisfemininas, atleta, Executando


Estão abertas até o dia 17 de novembro as inscrições para a primeira etapa do programa Bolsa Atleta, referente ao exercício 2012. Podem se candidatar atletas que disputam em modalidades que compõem o programa dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos. As inscrições devem ser feitas pelo portal do Ministério do Esporte.
Para completar a inscrição, além de preencher o formulário online, os esportistas terão 30 dias para enviar ao órgão a documentação exigida, como cópias de documento de identidade e CPF e declaração da entidade de prática esportiva. A lista completa dos documentos necessários está disponível no artigo 5º da Portaria 164/2011.
A previsão é de que em dezembro seja publicado o resultado dos contemplados com a bolsa. O pagamento será realizado em 2013, em doze parcelas mensais. O programa oferece um salário mensal para atletas de alto rendimento que não possuem patrocínio. O objetivo é evitar que promessas do esporte tenham que trabalhar ao mesmo tempo em que treinam.
A contribuição mensal é de R$ 370 para atletas estudantis, R$ 950 para atletas nacionais, R$ 1.850 para atletas internacionais e R$ 3.100 para atletas olímpicos e paraolímpicos. O atleta recebe o dinheiro em sua conta, sem intermediários, e passa a ter a segurança de uma renda mensal.
Podem se candidatar atletas maiores de 14 anos, que tenham obtido a primeira, segunda ou terceira colocação em competição nacional ou internacional, de acordo com a categoria, no ano imediatamente anterior ao que irá receber a bolsa.

Bolsa Atleta
O Bolsa Atleta é o maior programa de auxílio individual e direto aos esportistas no mundo. Para ser contemplado, é preciso preencher uma série de pré-requisitos determinados na legislação do programa, que depende da categoria disputada.
A concessão do benefício para os atletas que participam de modalidades que não fazem parte do programa olímpico ou paraolímpico é limitada a quinze por cento dos recursos orçamentários disponíveis para a Bolsa Atleta.A primeira etapa de seleção do programa Bolsa Atleta referente ao exercício 2011 contemplou 4.243 atletas de 53 modalidades. Confira a lista de beneficiados. A segunda etapa de inscrições, ainda sem data para abertura, será especificamente para os atletas que praticam as modalidades que não compõem o programa dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos.

Londres 2012
A delegação brasileira dos Jogos Olímpicos de Londres teve 42% dos competidores beneficiados pelo programa Bolsa-Atleta, o equivalente a 111 integrantes. No total, o Brasil foi representado por 259 atletas em 32 modalidades. Já a equipe paralímpica brasileira em Londres teve 182 atletas – 115 homens e 67 mulheres. Do total, 156 (85%) recebem o benefício do Bolsa-Atleta.
O programa oferece um salário mensal para atletas de alto rendimento que não possuem patrocínio. O objetivo é evitar que promessas do esporte tenham que trabalhar ao mesmo tempo em que treinam. A contribuição mensal é de R$ 370 para atletas estudantis, R$ 950 para atletas nacionais, R$ 1.850 para atletas internacionais e R$ 3.100 para atletas olímpicos e paraolímpicos.

Plano Brasil Medalhas
Com o objetivo de colocar o Brasil entre os 10 primeiros países nos Jogos Olímpicos e entre os cinco primeiros nos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, foi lançado o plano Brasil Medalhas 2016, que vai investir R$ 1 bilhão nas modalidades com mais chances de pódio.
Foram escolhidas 21 categorias olímpicas e 15 paraolímpicas. As modalidades olímpicas selecionadas foram: águas abertas (novo nome para maratona aquática), atletismo, basquetebol, boxe, canoagem, ciclismo BMX, futebol feminino, ginástica artística, handebol, hipismo (saltos), judô, lutas, natação, pentatlo moderno, taekwondo, tênis, tiro esportivo, triatlo, vela, vôlei e vôlei de praia.

Foram criadas a Bolsa-Pódio e a Bolsa-Técnico, que pagarão, respectivamente, até R$ 15 mil e até R$ 10 mil mensais. Os beneficiados do Pódio serão atletas de modalidades individuais que, entre outros critérios, estejam situados entre os 20 melhores do ranking mundial e com reais chances de medalhas, além de seus treinadores e equipe multidisciplinar (preparador físico, nutricionista, atleta-guia).
As paraolímpicas são: atletismo, bocha, canoagem, ciclismo, esgrima em cadeiras de rodas, futebol de 5, futebol de 7, goalball, halterofilismo, hipismo, judô, natação, remo, tênis de mesa e voleibol sentado.
O Brasil Medalhas também contempla recursos para aquisição de equipamento esportivo (até R$ 20 mil por atleta) e apoio a treinamento e competições de atletas no Brasil e no exterior, por meio do pagamento de custos com diárias e passagens. O plano vai investir também na construção, reforma e operação de 22 centros de treinamento.

Share this article :
 
Reações: 

Postar um comentário

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2011. Diversão, informação e muito mais... - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger